Fábrica de Roteiros - Encontro com Eduardo Mendes

O som é uma ferramenta fundamental na construção fílmica: realça e influencia o clima de cada trama.

Dependendo da intenção de cada projeto, o som pode ser naturalista, realista, hiper-realista, expressionista ou uma junção destas abordagens. Na abordagem naturalista, o som pontua as ações imagéticas; na realista, o som direciona o ouvido do espectador; na hiper-realista, o som não condiz com a imagem; e na expressionista, assim como na última, o som se distancia da imagem, porém, apresenta distorções e contradições maiores.

Eduardo Mendes, nono convidado da Fábrica de Roteiros, apresentou estes conceitos aos participantes do projeto. Como exercício, mostrou a eles a abertura do filme Lavoura Arcáica, sem a imagem. Tentaram imaginar como seria essa imagem e depois viram a cena completa: com os elementos sonoros e imagéticos, que surpreenderam a todos






Antes de concluir,  Eduardo analisou os 5 roteiros desmembrando os aspectos sonoros relevantes para a estruturação narrativa. Suas dicas serão muito preciosas quando os participantes da Fábrica de Roteiros estiverem filmando suas tramas, mas algumas delas já podem ser utilizadas nesse primeiro momento, para enriquecer ainda mais seus roteiros. 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O mundo das pessoas com Síndrome de Down é tema do próximo Cine Debate

Cine Nikiti discute a violência urbana no doc "Mataram Meu Irmão"

Niterói debate meio-ambiente e crise hídrica brasileira na Biblioteca Pública de Niterói