terça-feira, 27 de maio de 2014

Núcleo de Produção Digital de Niterói exibe “Minha Vida em Cor de Rosa” e “A Missão” na sessão “Cine Diversidade em Debate”

O Núcleo de Produção Digital de Niterói (NPD), em parceria com o Núcleo de Ações Integradas (NAI), da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia e da Fundação Municipal de Educação (FME), exibe os filmes “Minha Vida em Cor de Rosa” e “A Missão” nos dias 29 e 30 de maio, quinta e sexta-feira, às 18h30, com entrada gratuita e seguida de debate.

A sessão “Cine Diversidade em Debate” faz parte do I Ciclo de Atividades Educação e Diversidade, que acontece nos próximos dias 27, 29 e 30 de maio em diversos espaços como o Auditório Darcy Ribeiro (no Espaço Oswaldo Sales), a UMEI Alberto Brandão e as Escolas Municipais Honorina de Carvalho e Antineia Silveira Miranda.

“Minha Vida em Cor de Rosa” (“Ma Vie en Rose”) é um filme europeu (co-produção entre Bélgica, França e Reino Unido) dirigido pelo belga Alain Berliner e lançado em 1997. O título do filme remete à canção “La Vie en Rose”, mais conhecida na voz da cantora francesa Edith Piaf. Trata-se da história de um menino chamado Ludovic, que imagina que deveria ter nascido menina. “Minha Vida em Cor de Rosa” mostra o preconceito que a personagem principal e seus familiares enfrentam em relação a sua identidade de gênero e ganhou o prêmio de melhor filme estrangeiro no Globo de Ouro de 1998.

“A Missão” (“The Mission”) é um filme britânico de 1986 dirigido por Roland Joffé e com trilha sonora de Ennio Morricone. No final do século XVIII, Rodrigo Mendonza (Robert de Niro) é um mercador de escravos espanhol que faz da violência seu modo de vida, e mata o próprio irmão na disputa pela mulher que ama. Porém, o remorso leva-o a juntar-se aos jesuítas nas florestas brasileiras. Lá, ele fará de tudo para defender os índios que antes escravizara. Palma de Ouro no Festival de Cannes e prêmios de Melhor Roteiro e Trilha Sonora (Globo de Ouro), e Melhor Fotografia (Oscar).

O Núcleo de Produção Digital de Niterói (NPD) fica na rua Visconde de Uruguai 300, centro de Niterói. Mais informações: 2622-1324.


segunda-feira, 26 de maio de 2014

Núcleo de Produção Digital exibe “Carmen Miranda: bananas is my business” na sessão “CineMúsica”

O Núcleo de Produção Digital de Niterói (NPD) exibe na sessão “CineMúsica” desta semana  o filme  “Carmen Miranda: bananas is my business”, dirigido por Helena Solberg.  Ele será apresentado no cineclube do Núcleo no dia  29 de maio, quinta-feira, às 17h30, com entrada gratuita e classificação etária livre.

O documentário conta, a partir de material de arquivo e depoimentos valiosos, a história da estrela brasileira que conquistou a imaginação e o coração do mundo. Carmen Miranda, nascida em Portugal e criada no Brasil, foi uma cantora e atriz que,  já famosa na América do Sul,  em 1939,  é descoberta por Lee Shubert,  que a leva para os Estados Unidos, onde se  torna “The Brazilian Bombshell”. No entanto, para os norte-americanos era  mais conhecida como uma figura caricata que carregava um enorme cacho de bananas na cabeça. O filme tenta resgatá-la dessa trama, devolvendo-lhe o que há de mais fundamental: sua identidade.

O Núcleo de Produção Digital de Niterói (NPD) fica na rua Visconde de Uruguai 300, centro de Niterói. Mais informações: 2622-1324.




segunda-feira, 19 de maio de 2014

Núcleo de Produção Digital de Niterói exibe o documentário “Loki – Arnaldo Baptista” na sessão CineMúsica

O Núcleo de Produção Digital de Niterói (NPD) exibe nesta semana na sessão “CineMúsica”  o filme  “Loki – Arnaldo Baptista”, dirigido por Paulo Henrique Fontenelle.  Ele será apresentado no cineclube do Núcleo no dia 22 de  maio, quinta-feira, às 17h30, com entrada gratuita e classificação etária de 14 anos. 

O documentário retrata a vida e a obra de Arnaldo Baptista, líder e fundador da banda Os Mutantes, um dos grupos musicais mais importantes da MPB e fundamental no movimento musical conhecido por Tropicália. Além do próprio Arnaldo Baptista, vários artistas que acompanharam e participaram da trajetória dos Mutantes e da posterior carreira solo do músico, prestam emocionados depoimentos: Tom Zé, Sérgio Dias (irmão de Arnaldo e que,  junto com Rita Lee, integrava os Mutantes), Gilberto Gil, Roberto Menescal e Liminha. Falam também os fãs mais recentes como Lobão, Sean Lennon e Devendra Banhart,  além de Kurt Cobain e o crítico Nelson Motta. Na parte final o documentário registra a volta dos Mutantes em 2006 (com Zélia Duncan no lugar de Rita Lee), com destaque ao show em homenagem à Tropicália realizado no Barbican Centre, em Londres.

O filme foi exibido em 2008 no Festival do Rio e na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, ganhando o prêmio de Melhor Documentário pelo  Júri Popular em ambas as ocasiões. Na trilha-sonora são ouvidos vários clássicos dos Mutantes, como “Qualquer Bobagem”, “Ando Meio Desligado”, “Balada do Louco”, “Top Top”, “Tecnicolor” e “Panis et Circenses”, algumas delas em versões raras, além de músicas da primeira banda de Arnaldo Baptista, O’Seis; de sua carreira solo; e de outros projetos idealizados pelo compositor, como a peça de teatro Heliogábalo, da qual foi diretor musical.  

O Núcleo de Produção Digital de Niterói (NPD) fica na rua Visconde de Uruguai 300, centro de Niterói. Mais informações: 2622-1324.





terça-feira, 6 de maio de 2014

Núcleo de Produção Digital exibe o documentário “L.A.P.A.” na sessão CineMúsica

O Núcleo de Produção Digital de Niterói (NPD) exibe nesta semana na sessão “CineMúsica”  o longa-metragem  “L.A.P.A.”,  dirigido por Cavi Borges e Emílio Domingos.  Ele será apresentado no cineclube do Núcleo no dia 8 de maio,  quinta-feira,  às 17h30, com entrada gratuita. A classificação etária é de 14 anos.

O documentário aborda a Lapa, bairro boêmio do Rio de Janeiro, tradicional reduto de sambistas e que hoje é ponto de referência para a cultura do rap carioca. Os diretores entrevistaram MCs, músicos e compositores, como Marcelo D2, BNegão e Black Alien, que refletem ao longo do filme sobre o rap e a importância da Lapa na sua formação. O filme recebeu a Menção Honrosa na Mostra do Filme Etnográfico de 2007.

O Núcleo de Produção Digital de Niterói (NPD) fica na  rua Visconde de Uruguai 300, centro de Niterói. Mais informações: 2622-1324.